Para celebrar o centenário de nascimento do educador e patrono da educação brasileira, o professor Paulo Freire, estamos realizando uma série de atividades, que vão desde a reunião e disponibilização de materiais de referência e recursos freireanos até mesmo a realização de um Ciclo de Diálogos.

O Ciclo de Diálogos “Há uma forma matemática de estar no mundo” propõe a reunião entre pesquisadores/as cujo trabalho, em Educação Matemática, se beneficie do referencial teórico freireano.

Realização:

Grupo de Pesquisas em Educação Matemática e Educação (GEPEME – FE USP)
Grupo de Estudos e Pesquisa em Etnomatemática (GEPEm – FE USP)
Centro de Aperfeiçoamento do Ensino de Matemática (CAEM – IME USP)

 

O propósito deste Ciclo de Diálogos consiste em proporcionar uma oportunidade para que diferentes pesquisadores/as da Educação Matemática explicitem como a obra e o repertório de Paulo Freire têm sido mobilizados em suas pesquisas e seus trabalhos recentes. Este evento está organizado, portanto, de modo a favorecer o diálogo e o compartilhamento sistematizado das contribuições depreendidas do pensamento e da obra freireanos para o campo.

 

Configura-se como um espaço celebrativo do centenário de Freire, comemorado em 19 de Setembro de 2021, em que estão reunidas perspectivas de trabalho na/da Educação Matemática e que discutem a formação de professores/as, os currículos e a própria matemática a partir da concepção de que “há uma forma matemática de estar no mundo”.

 

A frase que intitula o ciclo, “há uma forma matemática de estar no mundo”, foi dita pelo professor Paulo Freire durante uma entrevista concedida ao prof. Ubiratan D’Ambrosio e à profa. Maria do Carmo Domite.

Setembro de 2021

Muitas outras atividades, iniciativas e movimentos bastante especiais ocorreram em Setembro de 2021, celebrando a vida e a obra do educador que é patrono da educação brasileira na festa de seu centenário! Tive a felicidade de participar de um punhado desses momentos que compartilho a seguir.

No dia 11 de Setembro, junto da amiga educadora Franciele Busico, do CIEJA Perus I, participei como mediador de uma conversa muito bonita com as educadoras Regina Estima e Olga Kalil Figueiredo, que trabalharam nos Núcleos de Ação Educativa da SME-SP durante a gestão de Paulo Freire.

 

Nos Seminários de Matemática e Educação Matemática (SMEM) da UNESP de Rio Claro, participei de uma mesa intitulada “Paulo Freire e Educação Matemática: diálogos, práticas e vivências”, com a profa. Diana Jaramillo e mediada pela profa. Paula Malheiros.

O Coletivo Paulo Freire, iniciativa dos educadores que trabalharam nas equipes de Freire durante sua gestão à frente da Secretaria Municipal de Educação de São Paulo, de 1989 a 1992, publicou, em celebração ao seu centenário o livro e-book “Cem anos de Paulo Freire, cem vozes de corações e mentes” em que contribui com um breve um texto das minhas mais sinceras reflexões e esperanças construídas a partir das ideias e dos princípios freireanos.

Outra iniciativa potente do coletivo foi a de digitalizar e disponibilizar parte importante dos documentos produzidos durante a gestão de Freire. A seguir, você também pode acessá-los:

Outras referências

 

Vida, Obra e Atualidade do Pensamento de Paulo Freire

Ubiratan D’Ambrósio

Universidades Rumo ao Centenário de Freire

Conferência II ENOPEM

Inspirações da Teoria de Paulo Freire na Educação Matemática Crítica

Ole Skovsmose